terça-feira, 20 de junho de 2017

Minha árvore de botões!

Apesar de trabalhar com Língua Portuguesa, Literatura e Produção Textual, já me aventurei dando aulas, no passado, de Artes e eu amava! Aprendi muita coisa, dentre elas a perder o medo de colocar no papel o que me vinha à telha, desenhando... É algo que muito estimulo no meu filho Miguel, de 7 anos, e ele, felizmente, vive dizendo SIM a cada convite meu! 

Hoje terminei de fazer a minha árvore de botões, inspirada por minha amiga Flávia Damas, professora de Artes e que tem tanta ideia show de bola, que eu sempre tento colocar em prática! Adoro ser "cobaia" dela e nunca vou entender a resistência que tantos alunos têm com relação a tal disciplina! 



E que tal você criar a sua árvore, hein?!? Ou levar a proposta para os seus alunos?!? Vamos lá?!? 

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Receita de um outro monstrinho...

Na reunião de pais da escola do meu filho, conheci outra dinâmica do "Monstrinho" (já postei aqui), que também aproveito para compartilhar com vocês, já que é sempre muito bom termos "várias cartas na manga", né?!? Sempre alguma delas vai servir...

Pedir para que cada pessoa desenhe instrução por instrução (seguindo a lista de comanda abaixo!): 

01) Uma cabeça redonda e grande;
02) Um corpo pequeno coberto de pelos;
03) Braços compridos com mãos pequenas e garras afiadas;
04) Pernas curtas;
05) Pés grandes e arredondados;
06) Um olho no meio da testa;
07) Orelhas pontiagudas;
08) Nariz com narinas quadradas;
09) Boca grande e dentes falhados;

No final da atividade perguntar se todos os montrinhos ficaram iguais... Por que não ficaram, se todos obedeceram aos mesmos comandos? Como associar isso à vida e à sala de aula, especialmente?

Compartilho, cheia de coragem, o monstrinho que eu desenhei na reunião e também o que o meu filho Miguel desenhou, depois, em casa, já que adora essas ideias!



quarta-feira, 7 de junho de 2017

Dia do Meio Ambiente!

Fim do mundo?

-- Mãe, disseram que o mundo vai acabar.
-- Sim, querida, andam dizendo isso, ___________ é bobagem.
-- Você não acredita?
-- Não.
-- Por quê?
-- Ah... ____________ o mundo não vai acabar assim, de repente.
-- Não?! Não entendi...
-- Não vai, filha. Eu acho que o mundo pode acabar sim, _________ aos pouquinhos, entende?
-- Aos pouquinhos?
-- Sim... por exemplo, se não cuidarmos dele, aí sim o mundo pode acabar. As pessoas andam maltratando muito a natureza, _________ tudo que temos hoje um dia pode acabar, como árvores, alguns animais, água...
-- A professora disse que a água doce do planeta está acabando __________ a gente está poluindo demais.
-- É verdade...
-- Não quero que a água acabe, mãe.
-- Sim, filha. Eu também não quero. Então _______ nós cuidamos da água ______ ela irá acabar.
-- Já sei, mãe! Tive uma ideia! Vou criar uma máquina! Assim a água não vai acabar aos pouquinhos ________ sempre teremos água limpa.
-- Hummm. Que interessante... Uma máquina para reciclar água?!
-- Não... máquina de reciclar o homem, mãe. 
(Gleice Coelho)

01) Invente uma fala para substituir a última fala da filha, criando um novo final para o texto lido:

02) Elabore duas falas para a mãe (uma para complementar o final original e outra para complementar a fala que você criou para a questão anterior!):

03) Preencha as lacunas do texto com as conjunções adequadas: 

04) Você acredita em fim do mundo? Comente a sua resposta: 

05) Circule no texto todos os vocativos, explicando a importância deles para o entendimento do mesmo: 

06) Por que podemos afirmar que o texto foi construído em forma de diálogo? 

07) O que cada charge a seguir critica? Comente: 

08) O que elas têm em comum? E com o texto lido? Explique: 



09) De qual charge você gostou mais? Por quê? 

10) Você acha importante comemorar o "Dia do Meio Ambiente"? Justifique sua resposta: 

sábado, 3 de junho de 2017

Minha caixinha de gêneros textuais!


Hoje peguei uma caixinha de sapato que estava rolando por aqui e a transformei em uma caixinha de gêneros textuais, que pretendo levar para os meus alunos! A questão dos gêneros é bem interessante e a partir dela se pode explorar muitos terrenos, cada qual mais interessante que o outro! Adooooooooooooooro! 

Catei um monte de crônicas, horóscopos, receitas culinárias, charges, obras de arte, notícias de jornais, entrevista, folheto, bula de remédio, propaganda, adivinha, etc... e fui colocando dentro da caixinha, que promete! Dessa forma, rápida, os alunos aprenderão a reconhecer mole mole cada gênero! Aí é partir para as características de cada um deles... explorar tudinho o que se desejar... 

Tomara que sirva de "aquecimento" para ótimas atividades! E fica aqui a dica, pra quem também quiser experimentar!