domingo, 15 de janeiro de 2012

No Mínimo, uma vergonha!



01) Você concorda que os setenta e três centavos é só para gozar com a nossa cara? Justifique sua resposta:

02) O que a charge denuncia? O que você pensa a respeito disso?

03) Com apenas um salário mínimo dá para uma família com 4 pessoas sobreviver? Por quê¹

04) Elabore um texto dissertativo-argumentativo a respeito desse aumento fornecido pelo governo:

05) Releia a passagem "apenas para gozar com a nossa cara" para responder:

a) A quem o termo sublinhado se refere? Quem faz parte do grupo?

b) Por que foi utilizado o advérbio APENAS nesse trecho? Explique:

06) Existe algum erro de concordância verbal na fala da personagem? Se sim, conserte-o:

07) Crie um texto argumentativo comentando sobre essa citação (retirado do site Brasil Escola): "O salário mínimo é estabelecido por lei e é reavaliado todos os anos com base no custo de vida da população; sua criação foi feita com base no valor mínimo que uma pessoa gasta para garantir sua sobrevivência":

08) Identifique os seguintes elementos da comunicação na charge:

emissor:
receptor:
mensagem:
canal:
código:
referente:

09) Que função da linguagem predomina na charge em questão? Comente:

10) O uso coloquial está nitidamente presente na fala da personagem da charge. Transfira-o para a linguagem culta, formal:

11) Escreva por extenso os numerais presentes na charge:

12) Que títulos você daria à charge?

13) Explique a ambiguidade presente no título criado para este post que traz a charge desta atividade, desfazendo-a:

14) Identifique os pronomes na charge e classifique os mesmos:

15) Apesar de o valor ser, como diz o nome, mínimo, ainda existem pessoas que recebem menos do que isso. Por que você acha que isso acontece? Qual seria uma possível solução para esse problema?

16) Que mensagem a charge lhe transmitiu? Aproveite para incluir em sua resposta algo que esteja presente na charge abaixo:



(Colaboração das amigas Sinara Soares, Ruth Barbosa, Nalva Kássia, Sandra Vitezi e Vânia Oliveira)

sábado, 14 de janeiro de 2012

Muita incoerência mesmo!



01) Explique o porquê da importância do vocativo presente na charge:

02) Por que a palavra "incoerência" aparece em destaque na fala da personagem?

03) Por que há, segundo a personagem da charge, uma incoerência? Você concorda ou não com ela? Por quê?

04) Qual a sua opinião sobre essa charge? O que ela denuncia?

05) Cite outras incoerências que você conhece no nosso contexto político-social:

06) Qual a classificação dos numerais presentes no texto?

07) Quem você pensa que é a vitima e quem é o vilão? Justifique sua resposta:

08) Refaça a charge invertendo os papéis detectados por você na questão anterior:

09) Com o que o professor está parecendo? Que crítica há embutida nisso?

10) Por que o chargista sentiu necessidade de colocar, inclusive, moscas sobrevoando a personagem? Qual o efeito conseguido com esse detalhe?

11) Por que choca a figura ser justamente de um professor?

12) Você acredita que realmente os alunos só iriam aprender o que é "incoerência" naquele dia, naquele momento? Comente:

13) Diga qual é o gênero textual presente no quadro-negro:

14) Por que existem duas palavras em destaque escritas no quadro-negro? Por que elas assim se encontram?

15) O que o que está escrito no bilhete denuncia? Pense em outras possibilidades de bilhetes, respeitando o contexto da charge:

16) Que mensagem a charge nos transmitiu? Que sentimento ela despertou em você?

17) Crie um texto dissertativo-argumentativo utilizando a charge como tema: 

18) Em sua opinião, por que  o professor recebe um salário tão pequeno, ainda mais se comparado ao papel social importantíssimo que ele tem?

(Participação especial das amigas Zizi Cassemiro, Sandra Vitezi, Sinara Soares e Vânia Oliveira)

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Um tapinha agora dói?!?



01) Procure informações sobre a já famosa "Lei da palmada" e complete com os dados pedidos:

a) O que ela prega:
b) Por que foi criada:
c) Por quem foi criada:
d) Quando foi criada:

02) Qual o objetivo de se "bater" en um recém-nascido?

03) Por que o médico está em dúvida se deve ou não dar uma palmada no bumbum da criança? O que você faria no lugar dele?

04) No que se baseia a charge? Expresse a sua opinião sincera sobre isso:

05) Retire do texto um exemplo de conjunção, classificando  a mesma:

06) Que sugestões você daria ao médico?

07) Crie um texto dissertativo-argumentativo sobre a "Lei da palmada", levando os prós e os contras:

08) Quais os outros meios que podem substituir a palmada? São eficazes?

09) Na sua opinião, bater é certo ou errado? Comente:

10) Qual a principal crítica presente na charge?

(Contribuição das amigas Ruth Barbosa, Nalva Kássia, Sandra Vitezi e Zizi Cassemiro)

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Nem gênio salva!?!



01) Qual é o vocativo presente na charge? Qual a sua importância para o contexto?

02) Por que o garoto fez esses pedidos? O que isso denuncia?

03) Quais seriam os seus tres pedidos se encontrasse a tal lâmpada mágica?

04) Por que o garoto citou justamente essas três disciplinas? Cite duas prováveis causas:

05) Com que palavra você define o pedido do menino? Justifique:

06) Qual outra forma de o garoto conseguir o que deseja sem utilizar a lâmpada?

07) Com que historia a charge faz uma intertextualidade? Quais foram os indícios?

08) Observe o garoto: que idade ele provavelmente teria? O que outros garotos provavelmente pediriam na idade dele?

09) Qual o sujeito presente na fala do menino? Classifique-o, justificando sua resposta:

10) E qual é o sujeito encontrado na fala do gênio? Classifique e justifique-o:

11) Crie uma possível resposta para o gênio dar ao menino:

12) Você acha que o gênio resolveria o problema do menino? Por quê?

13) Que título você daria a essa charge? Por quê?

14) Que sentimentos encontram-se presentes na expressão do menino? E na do gênio? E provavelmente na sua?

15) Classifique os numerais presentes na charge:

16) Considerando a situação dos professores, principalmente nas escolas públicas brasileiras, os pedidos do jovem são justificáveis? Escreva um parágrafo, argumentando sua opinião sobre o assunto:

17) Leia:

"Apesar do déficit de professores que o país vem apresentando, o número de interessados na carreira tem diminuído gradativamente. De acordo com o Censo da Educação Superior de 2007. o números dos alunos graduados nos cursos superiores de formação específica de professores caiu 4,5% se comparado com 2006. A falta de interesse pode estar ligada à desavalorização da profissão e aos baixos salários."

a) O que há em comum entre o texto acima e a charge em análise?

b) Você hoje faria um curso de licenciatura para ser professor? Por quê?

18) Nos pedidos do jovem há o uso repetido da palava UM. Explique a sua importância semântica para o contexto e também aproveite para dizer se é um numeral ou se é um artigo indefinido: 

(Colaboradoras:  Zizi Cassemiro, Sandra Vitezi, Ruth Barbosa, Nalva Kássia e Vânia Oliveira )

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Análise da música "Pensei que fosse o céu", do Vander Lee

             Pensei que fosse o céu

Estou aqui, mas esqueci
Minha alma no hotel
Meu coração na caneta,
Meus desejos no papel
Eu vinha sem retrovisor
Um rosto estranho me chamou
E a minha pele não me coube mais
A sorte veio e me encontrou
Na corda bamba do amor
Meus dias nunca mais serão iguais

Estava ali, me confundi
Pensei que fosse o céu
O azul do mar me chamou e eu pulei
De roupa e de chapéu
A onda veio e me levou deste lugar
E agora sou uma ilusão
A solidão é meu troféu
Aquela foto amarelou
O riso no meu camarim
Felicidade bate a porta
E ainda ri de mim...

(Vander Lee)


01) Explique os dois primeiros versos da música:

02) O que seria a pele não caber mais em si mesmo?

03) Por que se afirma que os dias nunca mais serão iguais?

04) Pelo contexto, que confusão o eu-lírico parece ter feito? 

05) No sentido denotativo é fácil entender o que seria “pular de roupa e de chapéu”, mas como se pode entender conotativamente?

06) O que se pode entender com a passagem que afirma que “aquela foto amarelou”?

07) Como você poderia resumir, em poucas palavras, toda a letra da música?

08) Explique o que se pode entender com o terceiro e quarto versos da primeira estrofe:

09) Retire do texto um exemplo de prosopopéia; justificando:

10) Justifique o título da música, aproveitando para sugerir um outro título para ela:

11) O que você achou da música? Já a conhecia?

sábado, 7 de janeiro de 2012

Uma luta diária


01) De acordo com a charge, contra o que o professor está lutando?

02) Em todas as profissões há lutas por interesses próprios da categoria. Na sua opinião, qual a maior luta de um professor atualmente? Qual seria uma possível solução para isso?

03) Observando a charge, o professor pode ser considerado vencedor? Isso condiz com a realidade? Justifique sua resposta:

04) Como você descreveria a imagem em um texto narrativo-descritivo?

05) Quantos sentidos possíveis você consegue encontrar com a palavra LUTA, no contexto da charge? Explique cada um deles:

06) Apresente ao lutador quatro motivos para que continue a luta e quatro motivos para que desista:

07) Amplie a charge e a transforme em uma tirinha, incluindo mais personagens e falas:

08) Que mensagem podemos extrair da charge? O que você pensa a respeito disso?

09) Crie um parágrafo dissertativo sobre o tema principal extraído da charge:

10) Crie uma narração do que provavelmente aconteceu durante a luta:

11) Substitua a expressão "Que luta!" por uma só interjeição equivalente:

12) Os ferimentos pelo corpo do professor referem-se a quê?

13) Que tipo de violência na vida do professor é a que mais dói, segundo você: a física ou a mental? Por quê?

14) O ringue corresponde a que elemento da vida diária do lutador? Quem seria o juiz desta luta?

(Participação especial das amigas Sinara Soares, Nalva Kássia, Zizi Cassemiro, Vania Oliveira e Sandra Vitezi)

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Proposta de Redação


Muitos produtos vendidos aqui no Brasil são fabricados em outros países. Encontramos aqui uma diversidade de objetos com um selo "made in Japan", que significa "fabricado no Japão". A tirinha acima, produzida pelo argentino Quino, retrata bem isso.

A proposta é você criar um texto dissertativo argumentativo sobre o tema, aproveitando para inserir em seu texto provas de que você entendeu devidamente a mensagem transmitida pela tirinha! Arrase!

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Exercícios - Orações Subordinadas Substantivas

01)  Divida e classifique as orações subordinadas substantivas dos períodos abaixo:

a) Fizeram a seguinte advertência: que o trabalho fosse secreto. 
b) É possível que as provas sejam anuladas. 
c) A boa notícia do dia seria que descobrissem a cura da AIDS.
d) Alguém lhe perguntou de onde vinha. 
e) Ninguém soube se morrera de desgosto.
f) Inteirei-me de que ela havia mentido. 
g) Queríamos saber onde estava o prroprietário do veículo.
h) Foi permitido que se estacionasse na calçada.
i) Seria conveniente que a empresa contivesse os gatos. 
j) Ninguém sabe quem são os assaltantes. 
k) Compreende-se que o ponto da lição era difícil. 
l) Estou convencido de que ninguém mais verá esse convite. 
m) É obrigatório que se ande de camisa aqui dentro.
n) O necessário é que se tenha a quantia solicitada para a realização do evento.
o) É uma pena que não existisse transmissão direta de tevê naquela época. 
p) Tenho dúvida de que você venha hoje. 
q) Lembre-se de que todos somos pó. 
r) Quando uma mulher não te ama cada dia mais, podes ficar certo de que ela te ama cada dia menos. 
s) É provável que ele chegue ainda hoje. 
t) Desejo apenas uma coisa -- que sejas feliz. 
u) Tenho medo de que me traias. 
v) Minha esperança é que todos passem de ano.
w) Parece que tudo correu bem.
x) Os jornalistas esperam que o jornal seja bem aceito.
y) O pai não se opôs a que o filho viajasse. 
z) Tenho esperança de que você fará boa prova. 

aa) A verdade é que jornal parece coisa difícil. 
bb) Vou confessar uam coisa: adoro você! 
cc) É importante que você chegue à escola no horário. 
dd) Ficou combinado que viajaríamos durante as férias. 
ee) O certo é que os jornais dão notícias de todo o país. 
ff) Desejo que você tenha sucesso. 
gg) O sucesso dependia de que a  trama fosse bem feita. 
hh) Fique certo de que o jornal lhe tratá muitas informações. 
ii) Necessitava de que os colegas o ajudassem nos exercícios.
jj) O professor estava certo de que já corrigira as provas. 
kk) Lembrava-se de que a conhecia desde a infância. 
ll) Tinha certeza de que a conhecia desde a infância. 
mm) É necessário que nos respeitemos sempre. 
nn) O folheto ensina como ligar os pontos.
oo) Sei que saudade é coisa passageira. 
pp) O passageiro tinha certeza de que a bagagem se extraviara. 

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Análise da música "Mentiras" (Adriana Calcanhoto)

Mentiras

Nada ficou no lugar
Eu quero quebrar essas xícaras
Eu vou enganar o diabo
Eu quero acordar sua família
Eu vou escrever no seu muro
E violentar o seu gosto
Eu quero roubar no seu jogo
Eu já arranhei os seus discos

Que é pra ver se você volta
Que é pra ver se você vem
Que é pra ver se você olha pra mim

Nada ficou no lugar
Eu quero entregar suas mentiras
Eu vou invadir sua alma
Queria falar sua língua
Eu vou publicar seus segredos
Eu vou mergulhar sua guia
Eu vou derramar nos seus planos
O resto da minha alegria

Que é pra ver se você volta
Que é pra ver se você vem
Que é pra ver se você olha pra mim
(Adriana Calcanhoto)


01) O que você entende que é alguém “enganar o diabo”?

02) O que você acha que é mais provável, a julgar pelo contexto da canção, que alguém escreva no muro de outra pessoa?

03) O que significa alguém querer roubar no jogo do outro? Isso já aconteceu com você? Explique:

04) Que sentimento seria despertado em você se alguém arranhasse seus discos preferidos?

05) Você acha que é possível uma pessoa invadir a alma da outra? Como?

06) Qual o objetivo do eu-lírico?

07) Que mensagem se pode extrair dessa canção?

08) Transforme essa canção numa divertida HQ, tentando colocar todos os possíveis detalhes:


09) Justifique o título da canção, relacionando-o ao seu conteúdo:

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Ano novo em quê???


01) Analise os sentimentos presentes na personagem Mafalda em cada quadrinho: 

02) Qual o sujeito da primeira oração presente na tirinha? Classifique-o e justifique sua resposta:
03) Qual é a transitividade do verbo inserido nesta mesma oração? Por quê?

04) O que a expressão fisionômica do pai revela ao responder às perguntas da filha? Por que você acha que isso ocorre?

05) Por que as letras aparecem maiores no últimoquadrinho? O que isso significa?

06) Você concorda com a Mafalda com relação ao ano novo? Onde está realmente o NOVO então?

07) Elabore então um parágrafo dissertativo sobre o tema extraído da leitura da tirinha:

domingo, 1 de janeiro de 2012

Feliz ano novíssimo!!!


Que 2012 seja um ano muito rico para todos nós e que possamos COMPARTILHAR muitas ideias, muitas atividades, muitos momentos de animação, renovação, compreensão, respeito, criatividade e, acima de tudo, de AMIZADE! Que cada um se sinta em casa aqui e que volte sempre, seja você aluno, professor, curioso...



Feliz ano novo artemanhoso!!!