segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Calvin e a jaqueta


01) O que é responsável pelo humor da tirinha? Explique:
02) Por que apenas a palavra AQUI encontra-se em destaque no último quadrinho?
03) O que indica o uso das reticências no segundo e no terceiro quadrinhos?
04) O que é expressado através da interjeição OH?
05) Crie um título para essa tirinha:
06) O que indica o emprego das letras maiúsculas no primeiro quadrinho?
07) O que os lugares onde Calvin procurou a jaqueta e o lugar onde ele a encontrou indicam sobre ele?
08) Há um erro ortográfico no segundo quadrinho. Identifique-o e reescreva corretamente a fala do menino:
09) Derive palavras cognatas de “escada, sala e cozinha”, presente no terceiro quadrinho:
10) Com base na tirinha, caracterize a personagem Calvin com, pelo menos, 5 adjetivos:
11) Reescreva a primeira fala de Calvin usando a norma culta:
12) Copie da tirinha três pronomes, classificando-os:
13) Crie uma possível fala para a mãe do Calvin, considerando ter sido ela quem colocou a jaqueta dele no armário:
14) Justifique o emprego do adjetivo ESTÚPIDO referindo-se a ARMÁRIO:
15) Indique todos os advérbios de lugar que aparecem na tirinha, comentando a importância dos mesmos neste contexto:
(Autores: Andreia Dequinha, Erika Bonilha, Fabi Behling,  Lourdes Galhardo)

Parabéns, Drummond!!!


O poeta Carlos Drummond de Andrade completaria hoje 109 anos e já faz 24 anos que ele se foi (sorte que deixou de herança as suas formidáveis obras), e eu estava lendo AQUI que o Instituto Moreira Salles está propondo da criação do "Dia D", dedicado a ele. Apoiadíssimo! Nada mais do que justo, ainda mais num mundo que tende a valorizar apenas quem está na mídia (ainda que da forma errada) ou somente jogadores de futebol (alguns até merecidos, diga-se de passagem) e até mesmo políticos (que realmente não merecem). Seria uma forma de mostrar que brasileiro também sabe valorizar a poesia, a inteligência, a cultura e deseja eternizar ainda mais o que já é considerado imortal! Viva Drummond! E que pensem também em Machado, em Clarice, em Vinícius, em Cora, em Caio, em Quintana... Por que não?!?

Deixo aqui um vídeo contendo um dos escritos de Drummond de que eu mais gosto: MÃOS DADAS! Atualissimo, sempre!!!


Poesia 

Gastei uma hora pensando um verso que a pena não quer escrever. 
No entanto ele está cá dentro inquieto, vivo. 
Ele está cá dentro e não quer sair.
 Mas a poesia deste momento inunda minha vida inteira.

 (Carlos Drummond de Andrade)

domingo, 30 de outubro de 2011

Só com sorte mesmo!



01) Que problema a charge denuncia? Expresse sua mais sincera opinião sobre isso:

02) O que causa o humor na charge?

03)  Com que outro gênero textual a charge faz um diálogo?

04) Que efeito de sentido a escolha desse outro gênero textual  traz para a charge?

05) Qual o significado das estrelas situadas acima das cabeças das personagens?

06) Que título você daria à charge?

07) Você acredita que o que foi denunciado na charge realmente acontece nos dias de hoje, em muitos lugares? Comente:

08) Em que consiste o sorteio? Que outra solução você daria para o critério de atendimento?

09) Quem está sendo representado pelas personagens? O que a expressão facial delas revela?

10) Escreva uma notícia denunciando a falta de atendimento de um determinado paciente, narrando a trajetória de sua busca por atendimento na rede pública. Não se esqueça de que no primeiro parágrafo, o lead, serão colocadas as informações mais importantes (Quem? O quê? Quando? Onde?), enquanto nos parágrafos seguintes você acrescentará outras informações que possam interessar ao leitor, e ordem de relevância. Lembre-se também de que o título deve ser claro, curto e chamativo.

11) Crie um parágrafo dissertativo-argumentativo sobre o tema extraído da charge:

12) Explique o efeito conseguido pelo emprego das reticências na charge:


(Autores: Andreia Dequinha, Rosa Maria, Maria Regina, Sinara Soares, 
Maria José, Clécia Mello, Édina, Sonia Henriques)

sábado, 29 de outubro de 2011

36 primaveras... e em quase todas elas: LENDO!!!


Eu não podia ter nascido num dia melhor! Antecipei a minha chegada só para não cair no Dia das bruxas e dar uma despistada básica e fui cair logo no DIA NACIONAL DO LIVRO! Livros são a minha grande paixão! Desde pequena! Ficava ali "viajando" e sendo capturada por cada historia... entrava nelas... e às vezes convidava para fora do livro algumas personagens e elas ficavam morando aqui comigo durante semanas e às vezes até meses! (Por essas e outras me identifiquei tanto com o filme "Coração de tinta". Uma delícia! Já viram?!?)

Comecei a escrever e a ler tuuuudo relativamente cedo, com quase 5 anos, e largava todas as outras brincadeiras se me oferecessem um livro ou uma revistinha (segundo mamãe). Não demorou muito para eu ler as revistas e os livros da minha irmã! E daí em diante os livros se tornaram meio que vício... meu alimento da alma... e escrever, claro, também, dois atos que caminham juntos, sempre.

E o que me deixa mais contente é ver que meu filhote, com apenas dois aninhos de vida, também por essas duas coisas se interessa. Será que também tem um quê de hereditário? Tomara! Meu pai também tinha esses vícios (sem nunca ter sido estimulado por ninguém) e creio que eu tenha herdado dele a melhor e a mais preciosa de todas as heranças, com certeza! 

Mafalda é mesmo rara!


01) Podemos afirmar que o final da historia é esperado ou inesperado? Por quê? O que isso revela?

02) Responda à pergunta feita pela Mafalda no terceiro quadrinho!

03) O que o olhar das crianças revela no último quadrinho?

04) Crie uma fala para a Mafalda depois do ocorrido no último quadrinho:

05) Encontre, na tirinha, duas frases nominais:

06) No que a interlocutora de Mafalda não consegue acreditar?

07) Você acha que televisão é um mal necessário? Acredita que exista uma pessoa que não a tenha, sendo opcional? Comente:

08) Justifique o emprego do porquê presente no terceiro quadrinho:

09) Por que de repente juntou-se tanta gente em volta da Mafalda? O que ela deve ter sentido nesta hora? E como você se sentiria?

10) Qual o sujeito do primeiro balão da tirinha? Classifique-o e justifique sua resposta:

11) Que título você daria à tirinha?

12) No lugar da Mafalda, você faria a mesma coisa? Explique:

13) A palavra CONSIGO, dependendo do contexto, pode pertencer a duas classes de palavras. Na frase que aparece na tirinha, ela pertence a qual delas?

(Autores: Andreia Dequinha, Fabi Behling, Nalva Kássia, Cris Happy, Lourdes Galhardo, Sonia Henriques)

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Esclarecimento!


Tenho recebido alguns comentários fazendo algumas críticas e reclamações com relação a este blog e à proposta do mesmo! Não ia perder meu tempo respondendo a elas, até porque sei que tem um povinho "engraçado" que exige do outro, mas nada tem a oferecer (ou simplesmente não QUER oferecer, o que é, ao meu ver, ainda pior), mas darei um minutinho de ATENÇÃO sim a essas carentes pessoas, até porque tenho certeza de que, reclamações à parte, acabam voltando aqui para se ABASTECEREM!

Lamento por não ser um blog de PESQUISA, até porque ninguém poderia, em sã consciência, "competir" com o GOOGLE! Tudo o que eu quero encontro lá, sinceramente! Além disso, a proposta deste blog é outra: ele é voltado especialmente para PROFESSORES que queiram atividades mais diferentes e prontinhas para serem usadas em sala de aula. É uma ajudinha extra, gratuita e despretensiosa, garanto!

Agora vamos à segunda parte dos questionamentos... MUITOS estão perguntando pelas RESPOSTAS das questões e eu quero aproveitar para deixar beeeeem claro que, por motivos óbvios, não pretendo mesmo colocá-las aqui. Não mesmo! Primeiro porque alunos poderiam encontrá-las, principalmente os meus, que sei que também acessam, e de repente não conseguirão resistir à praticidade do famoso "copiar e colar"; segundo porque sei que a maioria que acessa este blog é professor e, portanto, acredito que todos saibam todas as respostas, então...

Espero que tenha ficado tuuuudo bem explicadinho e se não encontrarem aqui no blog nada que agrade é só fazer algo bastante simples e rápido: clicar naquele xis que fica no cantinho superior direito! E não voltar mais! he he he 

Um abraço a TODOS! 

Como a internet engana!



01) O que a charge acima denuncia?

02) Observe a linguagem utilizada pela personagem:

       a) Ela pode ser caracterizada como culta ou coloquial? Comprove com exemplos:
       b) Ela está adequada à situação de uso? Justifique sua resposta:

03) Observe a sombra do rapaz refletida na parede. Na sua opinião, qual seria a intenção do chargista ao mostrá-la dessa forma?

04) Ao dizer “Que legal estarmos aqui outra vez no MSN”, o que se pressupõe?

05) Qual é a intenção do rapaz ao fazer a sua descrição para a amiga virtual?

06) Retire da charge um exemplo de vocativo, explicando a sua escolha:

07) Que título você daria para essa charge?

08) Em que consiste o humor da charge?

09) Transcreva todos os adjetivos utilizados na charge e diga qual é a importância deles para o contexto:

10) Por que você acha que o vocábulo OI aparece acentuado? Como você interpreta isso?

11) Crie UM parágrafo dissertativo sobre o assunto abordado na charge:

12) Que lição podemos extrair da leitura da charge?

13) Você acha que a situação que a charge mostra geralmente ocorre? Por quê?

14) Nós podemos confiar cegamente nos amigos virtuais? Justifique sua resposta:

15) Você acredita que a internet aproxima ou afasta as pessoas? Comente:

16) Quais os cuidados que se deve tomar com as mentiras que circulam nas redes sociais?

(Agradecendo especialmente à Ruth, Nalvinha, Maria José, Andreia Cordeiro,
 Lourdes Galhardo, Cristiane Souza, Erika, Sinara Soares, Zizi)

Filme "A Corrente do Bem" (115 min)


Sinopse: Eugene Simonet, um metódico professor de Estudos Sociais, faz um desafio aos seus alunos em uma de suas aulas: que eles criassem algo que pudesse mudar o mundo. Trevor Mckinney, um de seus alunos, incentivado pelo professor, cria uma espécie de "corrente", em que, a cada favor que recebe, a pessoa deve retribuir a três pessoas. Surpreendentemente a ideia funciona, ajudando o próprio professor  a se desvencilhar de segredos do passado e também a própria mãe, Arlene, alcoólatra, a encontrar um novo sentido para a sua vida. 

01) Que reação você teria se algum professor lhe confiasse uma tarefa assim? Como e onde começaria a sua "corrente do bem"?

02) Você concorda que "a ideia mais simples pode mudar o mundo"? Justifique sua resposta:

03) Quais foram as três pessoas que Trevor escolheu para começar a sua corrente e que boa ação ele fez para cada uma delas? 

04) Essas pessoas escolhidas por ele passaram adiante a corrente ou a quebraram? Comente: 

05) Todo mundo esperava um final feliz tradicional, que não ocorreu. Como você interpreta o final do filme? Isso comprova que vale a pena lutar por aquilo em que se acredita ou não? Explique:

06) Há uma parte muito intensa e interessante do filme em que Trevor faz o seguinte comentário sobre a dificuldade de levar adiante a sua corrente:

"Mas é difícil para quem se acostumou com as coisas como elas são. Mesmo que sejam ruins é difícil mudar. Então as pessoas desistem. Quando isso acontece todo mundo sai perdendo. É difícil, não dá para planejar. Você precisa observar mais as pessoas. Ficar de olho nelas e protegê-las. Nem sempre a gente sabe o que precisa. É a grande chance de consertar uma coisa que não seja a sua bicicleta. Dá pra "consertar" uma pessoa".

O que ele quis dizer com tudo isso? Você concorda que é possível "consertar" uma pessoa? Como seria isso? Você já "consertou" alguém? Já foi "consertado(a)" por alguém? O que sentiu?

07) O filme também aborda outros temas, como a INSATISFAÇÃO, e mostra que, mesmo estando insatisfeitas, as pessoas têm dificuldade de mudar. Você acha que isso realmente acontece com uma certa frequência? O que impede tanto a mudança? Como reverter quadros que nem esses? 

08) Por onde você acha que é mais viável começar a mudar: nós mesmos, quem está próximo de nós ou quem está mais distante? Ou acredita, sinceramente, que é melhor cruzar os braços e dizer que não dá para mudar o mundo? Justifique sua resposta:

09) De que parte do filme você mais gostou? Por quê?

10) O que, de um modo geral, você achou do filme? Que lição pôde extrair dele? 

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

É rede social também, ué!


01) Defina o que é uma rede social:

a) no campo das comunicações; 
b) no cartum estudado;

02) As redes sociais são mesmo necessárias para todo mundo? Justifique sua resposta:

03) Quais as vantagens e desvantagens das redes sociais?

04) A principal característica textual existente nas postagens das redes sociais, principalmente no Twitter, é:

(a) o uso excessivo de gírias;
(b) a falta de pontuação nos textos;
(c) a preocupação com a síntese textual;
(d) facilidade de relacionamento entre desconhecidos;
(e) o uso de letras maiúsculas para chamar a atenção;

05) Quais os dois sentidos assumidos pela expressão “rede social” na charge?

06) A “rede social” a que o homem se refere tem alguma semelhança com a que costumamos usar/falar no nosso dia a dia?

07) A imagem da charge pode mesmo ser considerada uma “rede social”? Por quê?

08) O título da charge faz uma intertextualidade com um problema social através de um outro sentido da palavra “rede”. Identifique-o:

09) Em que consiste o humor da charge?

10) Crie um parágrafo dissertativo sobre o principal tema extraído da charge em questão:

11) O que você entende por analfabetismo digital? Podemos dizer que a família presente na charge é um exemplo disso?

12) Há uns 10 anos, o que equivaleria às redes sociais para manter as pessoas atualizadas e interagindo umas com as outras?

13) Quais são as redes sociais mais conhecidas? Enumere-as:

14) Existe alguma rede social que possa ser considerada absolutamente necessária para um ser humano? Cite-a e justifique sua resposta:

15) Qual a principal crítica apresentada na charge?

16) Indique três aspectos positivos e três negativos referentes aos relacionamentos das redes sociais da internet, depois organize-os numa dissertação acerca do tema e o desenvolva:

17) Relacione a charge em questão com a charge abaixo, explicando bem o seu raciocínio: 



Agradecendo especialmente à Ruth, Helaine, Fabi, Nalvinha, Lourdes, Édina, Sinara, Lenita, Rosane, Telma Perfeito, Sandra Vitezi, Carmem, Débora, Cris Happy e Zizi.

Novidades!!!

Como o povo parece já ter abandonado o Orkut e aquilo lá está ficando cada dia mais deserto (embora eu ainda goste muuuito de lá e de algumas comunidades, que é o que me faz preterir essa nova moda chamada Facebook), surgiu-me a ideia de trazer um pouco da prática da comunidade ARTE E MANHAS DA LÍNGUA de lá, que já existe há anos, não só para este blog, mas também para os e-mails. 

Explico: resolvi propor, por e-mail, algumas atividades a alguns colegas maravilhosos, com cada gênero textual circulando de cada vez e com cada um elaborando sobre ele uma ou mais questões. Pensei que algumas pessoas pudessem realmente se animar e aderir, mas, para a minha surpresa, foi muito melhor do que eu imaginava!!! Os trabalhos estão a todo vapor!!! Aleluias!!! 

Ainda há muita gente disposta a não só SUGAR, apesar da correria, mas a também CONTRIBUIR!!! E com qualidade, boa vontade... PRAZER!!! Estou super feliz com os resultados, que, aos poucos, compartilharei aqui neste espaço, com a autorização dos meus especialíssimos colaboradores!!! Vocês poderão comprovar!!! E espero que cada um aqui também valorize esse trabalho, COMENTANDO, contando se usou e qual o resultado obtido com seus alunos, ajudando também a elaborar... enfim, fazendo PARCERIA!!! Esse retorno é sempre animador, excelente combustível!!!

Gostaria de sossegar, confesso, como toda pessoa normal, mas... não adianta sinto falta dessa TROCA, desse trabalho em equipe, desse INTERAGIR!!! Então fico aqui inventando moda, tentando animar os colegas (e a mim mesma), desenferrujando, criando, "costurando". Confesso que ontem surgiu até a ideia de criarmos, futuramente, um livro chamado "Atividades sobre os mais variados gêneros textuais", que fugiria bastante das maçantes teorias presentes nos livros didáticos e cairia no que eu mais adoro: a parte prática, e ainda, infelizmente, tão escassa!!! Quem sabe... (risos)

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Filme "Chocolate" (105 min)

Sinopse: "Quando Vianne e sua filha chegam a uma tranquila vila, ninguém poderia imaginar o impacto que isso teria na antiquada comunidade. Ao passar dos dias, a atraente Vianne abre uma loja de chocolates, repleta de confeitos de dar água na boca. Sua misteriosa e quase mágica habilidade em perceber os desejos  pessoais de cada freguês e satisfazê-los perfeitamente com o confeito certo faz com que os moradores se entreguem às tentações e à felicidade. Mas isto até a hora em que outro forasteiro, o atraente Roux, chega à vila. Finalmente agora ela também reconhece e se rende a seus próprios desejos. Problemas surgem quando suas ações são confrontadas por aqueles que preferem os caminhos do passado e aqueles que recentemente descobriram o doce sabor do prazer.”

01) O fato de uma pessoa não querer ir à missa ou seguir uma determinada religião é o bastante para considerá-la  atéia? Justifique sua resposta:

02) “Não existem respostas tolas”. Concorda ou não com essa afirmação? Por quê?


03) ) “Os maias acreditavam que o cacau tinha o poder de revelar os anseios ocultos e também os destinos”. Concorde ou discorde, justificando:

04) O que o homem quis dizer quando comentou que a mulher não sabia usar a frigideira?  E o que ela acabou provando?

05) "Não é fácil ser diferente”.  Você concorda com essa afirmativa? Por quê? Comente:

06) Você também acha assim tão terrível as pessoas esperarem alguma coisa de você? Justifique:

07) Quais são as vantagens e desvantagens de se ser “nômade”, de se ter uma “vida de cigano”? 

08) Como você interpreta o fato de o padre ter seus sermões revisados pelo prefeito da cidade no filme? O que isso denuncia?  Explique:

09) Dê uma interpretação COERENTE para o fato de o próprio prefeito no final do filme ter comido um monte de chocolates e justamente no domingo de Páscoa. Os chocolates seriam uma metáfora para quê? E o que a data simboliza neste contexto?

10) Não podemos ficar por aí medindo nossa bondade pelo que não fazemos, pelo que nós negamos, pelo que resistimos, por quem excluímos; temos que medir nossa bondade pelo que abraçamos, pelo que nós criamos e por quem incluímos”. Você concorda com essa afirmação? Comente:

11) Ao jogar as cinzas para o ar e não mais ouvir o vento, o que Vianne decidiu?  Ela agiu bem?

12) Como você explicaria o fato de, mesmo sem o amuleto “mágico”, que foi quebrado,  Vianne continuar descobrindo a preferência  das pessoas por um determinado tipo de chocolate?

13) O que você achou do filme? Que lição o filme lhe transmitiu? Comente:

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Pegando carona na redação do ENEM 2011

Aproveitando que o tema do ENEM deste ano foi "VIVER EM REDE NO SÉCULO XXI: OS LIMITES ENTRE O PÚBLICO E O PRIVADO", levei para os meus alunos algumas frases engraçadas sobre isso e que foram tuitadas. Levei, também, um monte de charges e tirinhas obedecendo a esse mesmo tema. Foi uma discussão bem interessante (pelo menos eu achei!). Compartilho aqui algumas delas com vocês... Confiram! 












--> De qual delas você mais gostou? Por quê?

--> Tente explicar cada uma delas de forma rápida, objetiva:

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

"Monalisa" - Leonardo da Vinci

01) O que você acrescentaria a essa obra para que ela ficasse mais moderna? Comente e aproveite para criar uma releitura obedecendo a essas alterações, a essas transformações:

02) Que sentimentos, sensações, emoções e impressões essa obra de arte desperta em você? Vieja em pensamento e escreva cada um deles:

03) No que você acredita que a Monalisa estava pensando?

04) Descreva a personagem, procurando enfatizar as suas expressões faciais e a posição das mãos:

05) Tente transformar a Monalisa em seu respectivo par (na versão masculina):

06) Comente sobre o cenário ao fundo, aproveitando para acrescentar um que seja mais alegre, mais alto astral:

07) O que provavelmente a posição das mãos da Monalisa revela?

08) Quais as características do Renascimento estão presentes nesta obra?

09) Elabore três cartas de três possíveis apaixonados pela personagem da obra de arte em questão. Cada carta deverá pertencer a uma modalidade linguística: norma culta (erudita), gíria e regional:

10) Observe as recriações abaixo para dizer de qual você mais gostou e, claro, a justificativa:




 


 

domingo, 23 de outubro de 2011

Material extra para o Quinhentismo...








Meus primeiros anos do Fred!

Minhas turmas 1003 e 1004 até que se mostraram bem animadas com relação ao vídeo que apresentei sobre o Quinhentismo e participaram bastante, opinando, se sentindo bem à vontade, o que me leva a crer que é mesmo sempre necessário o professor tentar colocar uma moldura diferente em suas aulas, em seus conteúdos. Neste caso, fiz questão de dar uma leveza aos textos literários inserindo tirinhas, charges, letras de música e poemas... Adoro essa intertextualidade! Noto que meus alunos também!

Boa vontade eu percebo que se tem de sobra, pelo menos digo por mim, mas o ruim é a falta de tempo e a falta até de técnica (não sou fera em produzir vídeos, por exemplo, e tudo o que eu aprendi foi sozinha e fuçando). Nem sempre dá tempo de preparar essa moldura, esse molho que dá uma nova cara ao prato! Quando isso, porém, é conseguido, é um motivo a mais para se comemorar: professor e aluno, uma parceria essencial!!! Sempre!!!