sábado, 1 de outubro de 2016

Caráter evangélico do voto


Nossa democracia precisa estar enraizada na pedra sólida de quem veio para servir a todos, e não para tirar proveitos e obter privilégios. Votar é um ato de caridade. Ou de egoísmo e, portanto, de ofensa ao próximo e a Deus. Posso votar com raiva, visando apenas a derrotar o adversário de meu candidato. Ou porque espero obter da eleição algum benefício pessoal.

O pior voto é o de quem se deixa seduzir pela propaganda enganosa. De quem vota por mera simpatia ao candidato, sem conhecer os seus reais compromissos e interesses. Ou de quem vota esperando receber algum benefício pessoal ou familiar, sem pensar na melhoria do município e dos direitos da população.

Desde a Grécia antiga, votar é escolher quem deve administrar a cidade para o bem comum. A democracia nasceu imperfeita, pois entre os gregos eram poucos os homens livres se comparados ao número de escravos, e imperfeita a democracia continua. Cabe a nós, cidadãos, aperfeiçoá-la.

Está ao alcance de nosso voto escolher vereadores e prefeitos que administrem o município em favor da maioria da população, e não de corporações ou da minoria que usa a máquina pública em benefício próprio, inclusive embolsando o dinheiro de nossos impostos pela via da corrupção.

Votar bem nos exige espiritualidade. Torna-se um ato de caridade quando, ao me aproximar da urna, não penso em meus interesses, mas nos direitos daqueles que ainda se encontram sem acesso digno à alimentação de qualidade, à saúde, à educação, à cultura, ao transporte público, à moradia e ao lazer.

O olho do eleitor deve se estender para além de seu bairro e se perguntar como o seu voto pode melhorar as condições de vida nas periferias, erradicar as favelas, favorecer o transporte coletivo, ampliar o saneamento, e combater os cartéis de ônibus, as milícias e o narcotráfico.

“Vim para que todos tenham vida e vida em abundância” (João 10,10), disse aquele que partilhou os pães e os peixes para saciar a fome da multidão. A vida é o dom maior de Deus. Portanto, não há exagero em afirmar que votar de acordo com a vontade de Deus é eleger vereadores e prefeitos que terão por meta favorecer a maioria da população do município, em especial os mais carentes de direitos.

O voto de caridade não se pergunta se o candidato é cristão, espírita, adepto do candomblé ou ateu. “Nem todo aquele que diz Senhor, entrará no Reino dos Céus” (Mateus7,21)

Há candidatos que posam de santinhos, são indicados por padres e pastores, enchem a boca com o nome de Jesus, mas são lobos em peles de ovelhas. Estão centrados em suas ambições políticas pessoais e vinculados aos interesses escusos das corporações que representam. São insensíveis aos dramas dos pobres e dos excluídos.

Não nos deixemos enganar por belos discursos e sedutoras promessas. Procuremos nos informar sobre a vida pregressa de nossos candidatos. Verificar se, de fato, se empenharam pelo bem da maioria e lutaram contra os preconceitos e a opressão. Caso contrário, estaremos semeando vento para colher tempestades. E a democracia brasileira já se encontra suficientemente fragilizada para alicerçarmos sua base — a eleição municipal — na areia movediça dos que, uma vez eleitos, cospem em nossos votos. Nossa democracia precisa estar enraizada na pedra sólida de quem veio para servir a todos, e não para tirar proveitos e obter privilégios.
(Frei Betto)

01) Qual a tese defendida pelo autor do texto acima?

02) Que argumentos foram usados para sustentar essa tese?

03) Retire do texto uma passagem que tenha chamado a sua atenção de forma especial, dizendo o porquê: 

04) Por que o final do texto é o igual ao começo do mesmo? 

05) Que mensagem podemos extrair do texto lido? Comente:

06) Escreva UM parágrafo dissertativo argumentativo sobre "A IMPORTÂNCIA DE SE ESCOLHER BEM UM CANDIDATO": 

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Bateria de exercícios sobre ROMANTISMO



01) Identifique as gerações românticas a que pertencem os textos seguintes:

I - "Adeus, meus sonhos, eu pranteio e morro!
     Não levo da existência uma só saudade."

II - "Ó guerreiros da Tribo Tupi,
       Ó guerreiros, meus cantos ouvi."

III - "Quebre-se o cetro do Papa,
         Faça-se dele uma cruz!
         A púrpura sirva ao povo
         Pra cobrir os ombros nus."

(A) primeira geração, segunda geração, terceira geração
(B) primeira geração, terceira geração, segunda geração
(C) segunda geração, terceira geração, primeira geração
(D) terceira geração, segunda geração, primeira geração
(E) segunda geração, primeira geração, terceira geração

02) "Já da morteo palor me cobre o rosto,
        Nos lábios meus o alento desfalece,
        Surda agonia o coração fenece,
        E devora meu ser de mortal desgosto!"

Nesse fragmento, notam-se as características da tendência romântica conhecida por:

(A) Mal-do-século
(B) Bucolismo
(C) Condoreira
(D) Nacionalismo
(E) Indianismo

03) Circule nos versos da questão anterior cinco palavras que comprovem a sua resposta:

04) Assinale a alternativa em que e encontram três características do movimento literário ao qual se dá o nome de Romantismo:

(A) predomínio da razão, perfeição formal, imitação dos antigos gregos e romanos.
(B) reação anticlássica, busca de temas nacionais, sentimentalismo e imaginação.
(C) anseio de liberdade criadora, busca de verdades absolutas e universais, arte pela arte.
(D) desejo de expressar a realidade objetiva, erotismo, visão materialista do universo.
(E) preferência por temas medievais, rebuscamento de conteúdo e de forma, tentativa de expressar a realidade inconsciente.

05) Com relação à poesia romântica brasileira, só NÃO se pode afirmar que:

(A) abandona a sintaxe tipicamente lusitana, procurando aproximar-se da fala brasileira.
(B) tem no nacionalismo um dos pontos principais do seu programa estético.
(C) rejeita o egocentrismo típico do mal-do-século europeu.
(D) valoriza a paisagem brasileira.

06) A escolha do tema de caráter coletivo e o gosto da eloquência e da oratória são características da poesia romântica de:

(A) Gonçalves Dias
(B) Castro Alves
(C) Álvares de Azevedo
(D) Casimiro de Abreu
(E) Sousândrade

07) Castro Alves, uma das figuras que melhor interpretou e expressou o lirismo do povo brasileiro, defendeu, através de suas poesias, principalmente:

(A) as excelências da vida campestre em contraposição à vida urbana.
(B) a necessidade econômica do trabalho escravo.
(C) o direito de liberdade para o negro.
(D) a independência do Brasil.
(E) a necessidade de domar a inspiração.

08) Das características abaixo, assinale a que NÃO se refere ao Romantismo:

(A) poesia encarada como expressão dos estados da alma.
(B) valorização do mundo interior do artista.
(C) estabelecimento de rígidas leis artísticas.
(D) liberdade de expressão.
(E) exaltação da natureza.

09) Mal-do-século é a expressão que designa:

(A) o pessimismo realista que substitui a fantasia romântica.
(B) a angústia modernista em face da necessidade de renovação de uma literatura nacional.
(C) o escândalo em que consistiu o cientificismo naturalista.
(D) a irreverência da poesia de Gregório de Matos, o Boca do Inferno.
(E) os mórbidos excessos do sentimentalismo romântico.

10)  "Minha terra tem palmeiras
        Onde canta o sabiá,
        As aves que aqui gorjeiam,
        Não gorjeiam como lá."

A característica romântica que NÃO se encontra nos versos acima é:

(A) ilogismo
(B) escapismo
(C) culto da natureza
(D) nacionalismo exagerado
(E) mal-do-século e spleen

11) O ultra-romantismo brasileiro é bem representado por Álvares de Azevedo, cujas características principais são:

(A) poesia noturna e subjetiva, gosto por temas mórbidos.
(B) poesia lítica e ingênua, gosto por temas singelos.
(C) poesia indianista e nacionalista, gosto por temas políticos.
(D) poesia panteísta e naturalista, gosto por temas da natureza.
(E) poesia condoreira e político-social, gosto por temas revolucionários.

12) Assinale a característica NÃO aplicável à poesia romântica:

(A) o artista goza da liberdade na metrificação e na distribuição rítmica.
(B) o importante é o culto da forma, a arte pela arte.
(C) a poesia é primordialmente pessoal, intimista e amorosa.
(D) enfatiza-se a auto-expressão, o subjetivismo, o individualismo.
(E) a linguagem do poeta é a mesma do povo: simples e espontânea.

13)  "Ontem plena liberdade...
        A vontade por poder...
        Hoje cûmulo de maldade!
        Nem são  livres pra... morrer!
        Prende-os a mesma corrente
        Férrea, lúgubre serpente
        Nas roscas da escravidão...

        Senhor Deus dos desgraçados!
        Dizei-me  vós, Senhor Deus!
        Se eu deliro... ou se é verdade
        Tanto horror perante os céus..."

Sobre o texto acima só NÃO é correto afirmar que:

(A) mostra o traço romântico do inconformismo.
(B) pode ser identificado com a poesia abolicionista de Castro Alves.
(C) dá tratamento eloquente à linguagem para tratar do tema da escravidão.
(D) pelo tema que explora, classifica-se na corrente social da poesia romântica.
(E) traduz o pessimismo e o egocentrismo do poeta romântico diante da impossibilidade de mudar o mundo.

14) Marque a alternativa correta:

(A) por ser idealizado, o indianismo romântico não tem valor literário.
(B) por basear-se na realidade, o indianismo romântico perdeu seu valor literário.
(C) embora não retrate fielmente a realidade, o indianismo romântico tem valor literário.
(D) embora se baseie na realidade, o indianismo romântico não tem valor literário.
(E) por ser imitação do medievalismo europeu, o indianismo romântico perdeu seu valor literário.

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Saudades do Ensino Fundamental...

Já perdi a conta de quantos anos não trabalho mais com o Fundamental! Confesso que às vezes sinto falta! A garotada era inquieta, elétrica, mas como a energia era boa! Aí hoje fiz uma atividade bem simples, voltada para esse segmento, para quem ainda com ele trabalha! Espero que seja útil! 

Conversa fiada



Era uma vez um homem muito velho que, por não ter muito o que fazer, ficava pescando num lago. Era uma vez um menino muito novo que também não tinha muito o que fazer e ficava pescando no mesmo lago.

Um dia, os dois se encontraram, lado a lado na pescaria, e no mesmo momento, exatamente no mesmo instante, sentiram aquela puxadinha que indica que o peixe mordeu a isca. O menino puxou com força e precisão. O velho usou mais precisão e menos força. Quando apareceram os respectivos peixes, porém, que decepção: o peixe do menino era muito velho e o peixe do velho era muito novo! O velho disse para o menino:

-- Você não pode pescar esse peixe tão velho! Deixe que ele viva o pouco de vida que lhe resta.

O menino respondeu:

-- E o que você vai fazer com este peixe tão novo? Ele é tão pequeno... deixe que ele viva mais um pouco! 

O velho e o menino olharam um para o outro e, sem perder tempo, jogaram os peixes no lago. Ficaram amigos e agora, quando não têm muito o que fazer, vão até o lago, cumprimentam os peixes e matam o tempo jogando conversa fora. 

(Diléa Frate)

01) As personagens foram apresentadas logo no primeiro parágrafo. O que eles tinham em comum? O que tinham de diferente? 

02) Ao sentir o peixe morder a isca, por que o menino puxou com força e precisão e o velho usou mais precisão e menos força? 

03) Por que o velho pediu mais vida para o peixe velho? E por que o menino pediu mais vida para o peixe novo? 

04) Para você, quem tem mais direito à vida: os novos ou os velhos? Explique seu ponto de vista:

05) Na sua opinião, quem pesca contribui com o extermínio dos peixes? Justifique sua resposta:

06) Sobre o que você acha que os dois tanto conversavam? Comente: 

07) Por que o texto traz dois "era uma vez"? Qual o objetivo da autora ao recorrer a isso? 

08) Que mensagem o texto lhe transmitiu?

09) Diga a que classe gramatical cada palavra destacada pertence: 

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Análise da música "Luar do sertão"

Luar do sertão


Não há, ó gente, ó não
Luar como este do sertão.

Ó, que saudades do luar da minha terra
na serra prateando folhas secas pelo chão
Esse luar da cidade, tão escuro
Não tem aquela saudade do luar do meu sertão.

Se a lua nasce por detrás da verde mata
Mais parece um sol de prata prateando a escuridão.
A gente pega na viola que ponteia
E a canção é a lua cheia a nos nascer no coração.

(Catulo da Paixão Cearense)


01) Quantas estrofes possui o poema? E quantos versos?

02) Copie dois pares de rima, que tenham chamado a sua atenção:

03) Qual o tema da música? 

04) Que adjetivo o poeta utilizou para caracterizar o luar da cidade?

05) Que linguagem o poeta utiliza no texto: a linguagem culta ou popular?

06) Com quem ele está "falando" no poema? Justifique sua resposta:

07) Ao que ele compara a lua do sertão? Por quê? 

08) Classifique morfologicamente as palavras em destaque no poema: 

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

E o nude do Zulu continua rendendo...

Tessto 01:  Carta de um marido após vazar nudes do Paulo Zulu


Hoje preciso usar esse espaço pra fazer um desabafo: tá difícil ser homem. Se já não bastasse o Rodrigo Hilbert ter um programa de TV onde ele cozinha, lava, limpa, constrói e faz de tudo, agora surge uma foto do Paulo Zulu pelado. O nível de comparação ficou muito alto.

Na boa, quando vazaram os nudes do Stênio Garcia tava de boa, mas o Zulu é sacanagem. E eu já ficava P da vida vendo o Tempero de Família. Ainda esses dias falei pra minha noiva que eu queria comprar uma grelha argentina pra colocar na nossa churrasqueira.


Dias depois ela tava assistindo esse maldito programa e o Rodrigo Hilbert FEZ uma grelha argentina. Sim, ele tirou as medidas, cortou os ferros, lixou e soldou peça por peça. E ficou ótima. Pra onde foi minha moral de comprar uma grelha agora?


Não basta o cara ser loiro, alto, bonito e rico, ele ainda cozinha de tudo e constrói tudo que ele precisa. Pior que depois de cozinhar ele ainda lava a louça e limpa toda a bagunça. O mínimo que ele merece é ser casado com a Fernanda Lima. Até eu queria casar com ele.


Mas pra tudo ir por água abaixo de vez, ontem aparece na internet uma foto do Paulo Zulu pelado. Toda mulher deveria ser proibida de ver aquela foto. Na foto só tem ele na frente de um espelho, sem roupa nenhuma e segurando um iPhone. E o pior, ele tem um iPhone 6. Eu tenho um 4. Ou seja, até o iPhone dele é maior que o meu.


Agora faz sentido o cara se chamar "Zulu". É uma nítida referência afrodescendente. Além disso o cara é todo musculoso. Ele tem 53 anos, surfa e malha todo dia. Sem contar que agora tenho certeza que quando ele chega na academia dizendo que vai malhar perna, o personal diz: - Todas as três?


O que ainda me tranquiliza é que o Paulo Zulu mora em Santa Catarina e o Rodrigo Hilbert nasceu e grava todos os programas em Santa Catarina. Eu também nasci e moro em Santa Catarina. Talvez tenha alguma magia aqui no estado e eu tenha salvação.


Então a partir de hoje vou começar a construir coisas, cozinhar, limpar e ir pra academia todos os dias. E só pra garantir, também vou começar a clicar naqueles e-mails de 'aumente seu pênis'."



(http://www.bombounaweb.net/2016/09/carta-de-um-marido-apos-vazar-nudes-do-paulo-zulu.html?m=1)


01) Copie do texto alguns exemplos de linguagem coloquial, transformando-os, se possível, em linguagem formal:

02) Que desabafo o autor do texto faz? Tem fundamento? Qual a sua opinião sobre isso? Comente:

03) No segundo parágrafo, observe que faltaram aspas. Onde? Por quê? 

04) No terceiro parágrafo, há um desvio gramatical. Qual é ele? Justifique sua resposta: 

05) Neste mesmo parágrafo, por que existe uma palavra toda escrita em maiúscula? Qual o objetivo disso? 

06) Transcreva do quarto parágrafo uma frase que ficou engraçada, explicando o porquê: 

07) No quinto parágrafo, o autor compara duas coisas dele com as do Zulu. O que são? Quem sai em desvantagem? 

08) O que os dois homens citados no texto e o autor têm em comum? Você concorda com o argumento utilizado por este para ficar, dentro do possível, otimista? Ou tem outra teoria? Se sim, qual? Explique, em ambos os casos: 

09) O que você pensa a respeito dos nudes? Comente:

10) E a respeito desse tipo de vazamento de fotos de famosos? Explique seu ponto de vista: 


Texto 02: Paulo Zulu confessa ter postado nude em rede social

(Ator havia afirmado ter sido vítima de hackers)


O ator Paulo Zulu admitiu ter postado uma foto sua pelado em seu Instagram, na semana passada. O "nude" passou alguns minutos no ar antes de ser deletado, e Zulu havia dito ter sido vítima de hackers. 

Ele também alegou ter passado um dia inteiro chorando após a repercussão do "vazamento" e desabafou: "Assim como invadiram minha provacidade, estão querendo se passar por mim. Por favor, me ajudem a acabar com esse tipo de oportunismo mesquinho. Obrigado.", disse ele, dias atrás. 

Na tarde da última sexta-feira, o ator, de 53 anos, esteve na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática, no Rio de Janeiro, mas não prestou queixa. No entanto, no depoimento que deu aos policiais, confessou que a foto foi publicada por engano: a intenção era mandá-la por mensagem privada para uma usuária do Instagram. 

(http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/viver/2016/09/22/internas_viver,666260/paulo-zulu-confessa-ter-postado-nude-em-rede-social.shtml)


11) Por que a palavra NUDE está entre aspas na notícia acima? 

12) Por que você acha que o ator disse que havia sido hackeado e só depois assumiu que foi culpa dele mesmo, ainda que por engano? Que diferença isso faz? Comente:

13) O que levaria uma pessoa a postar um "nude por engano" nas redes sociais? 

14) Que mensagem você mandaria para o Paulo Zulu? 

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Para o dia de hoje não passar em branco...



01) O que a charge acima critica? Comente:

02) O que nela acentua a contradição, a incoerência? Justifique sua resposta:

03) Qual sentimento o homem parece demonstrar? Por quê?

04) O que você faria para proteger a única árvore sobrevivente?

05) O que você faria para resolver o problema das outras árvores?

06) Que solução imediata você encontraria para o moço da charge?

07) Hoje você viu alguma menção significativa sobre o dia da árvore? O que isso revela?

08) Que mensagem você gostaria de mandar para aqueles que não valorizam a natureza, em especial a árvore, no dia de hoje, em especialmente?

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Resultado da Produção Textual


Um texto bem divertido e criativo criado por dois alunos meus, do Sodré, com alguns ajustes, utilizando os ditados populares, que foi uma proposta de atividade já compartilhada aqui, para trabalhar, dentre outras coisas, COESÃO e COERÊNCIA! Espero que gostem! 

A "brodheragem"

Gabriel foi a uma festa e lá se sentiu "um peixe fora d´água", aí "chutou o balde" e foi embora para casa. Lá chegando, descobriu que um amigo tinha "batido as botas", então ele colocou "as cartas na mesa" e disse que era um "testa de ferro" de um político bastante conhecido. "Acertou na mosca", mas "ficou com o pé atrás", pois suas ideias também "não tinham pé nem cabeça". 

Pra completar, ligaram do hospital onde o seu pai estava internado, e ele pensou que fosse para ele "descascar um abacaxi", mas chegando lá descobriu que o pai tinha "batido as botas" também, depois de ele ter "colocado as barbas de molho" e não adiantava mais "chorar pelo leite derramado". "Engoliu sapo" e foi "procurar pêlo em ovo", porque sentiu "ter pisado na bola", com uma tremenda "pedra no sapato", com vontade de "pendurar as chuteiras" da vida. 

Agora, já que "meteu os pés pelas mãos", parou de "andar na linha", de "tomar chá de cadeira", e, como estava "com a faca e o queijo na mão", foi lavar a mão de um amigo, "soltaram a franga", afinal, "uma mão lava a outra"! Só que ele ficou "marcando touca", "com a corda no pescoço", já que acabou "segurando vela" pro tal amigo. Fez "tempestade em copo d´água", bancou o "João sem braço" e foi "tirar água do joelho", o que foi "uma mão na roda", já que deu tempo de o amigo se livrar da menina, "quebrando o galho" dele. 

Depois de "encherem linguíça", jogando conversa fora, acabaram "entrando pelo cano", pois a consciência pesou por terem "enfiado o pé na jaca". Gabriel ficou cheio de "minhocas na cabeça", mas seu amigo continuou "pintando o sete", já que é um "mala sem alça" e ele, consciente, que acabou "pagando o pato", se sentindo "pisando em ovos" e viu, finalmente, que estava "trocando as bolas", pois tudo isso não passou de um sonho! Acordou! 

(Autores: Iury Silva e Everton Oliveira - Turma 3006)